Na tarde desta terça-feira, dia 18 de maio, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) realizou no coreto da Praça da Matriz, no centro da cidade, um evento social em homenagem ao Dia da Luta Antimanicomial, que celebra a luta pelos direitos das pessoas com sofrimento mental. O evento foi promovido com o intuito de enfatizar a importância da inclusão social para este grupo e apresentar o histórico, através de cartazes apresentados no local, sobre como era a visão da sociedade diante da saúde mental até a essencial conquista da luta por essa inclusão e pelo tratamento em liberdade. 

O encontro foi aberto pela diretora do Departamento de Saúde Mental, Daira Fátima Landim Rodrigues, que abordou a importância e o intuito do evento, que contou com diversas atividades. Além das dinâmicas, também foram disponibilizados objetos e desenhos feitos pela própria equipe do CAPS, junto com os pacientes, que ao final do evento, foram prestigiados com um lanche da tarde. A ação foi realizada com o número reduzido de pessoas convidadas, respeitando as medidas restritivas de proteção contra a Covid-19.

“Estamos levando algumas atividades para os pacientes em um espaço aberto, onde eles tenham contato com a população, com a sociedade. Porque, antes, a cultura era externalizar e esconder esses pacientes para que as pessoas da sociedade não vissem a loucura, propriamente dita. E agora, estamos inserindo estas pessoas dentro das comunidades para que as pessoas aceitem elas como elas são” – afirmou a diretora.

Comentários do Facebook

Comments are closed.