A Prefeitura de Quatis recebeu no último dia 3, o resultado de uma análise feita na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da cidade com o objetivo de identificar a presença de material genético do novo coronavírus no sistema que atende o município. Segundo o relatório, apresentado pela empresa Produsa em parceria com a Oceanus – Centro de Biologia Experimental, não foi encontrado vestígios do vírus nas cinco amostras analisadas que foram coletadas no dia 19 de maio. Em Quatis, o objetivo da análise foi o de identificar o grau da presença do vírus no município.

Esse tipo de análise, feita a partir do esgoto, já vem sendo adotada por algumas cidades como estratégia de combate ao Covid-19. Pesquisas revelam que mesmo pessoas assintomáticas, liberam pelas fezes o vírus causador do Covid-19 (Sars-CoVi-2). Sendo assim, vestígios podem ser encontrados no esgoto. A partir desses dados é possível identificar o aumento nos casos, até mesmo antes de dar entrada nos hospitais. Em municípios que possuem mais de uma estação de tratamento, fica possível mapear qual região da cidade há maior incidência e com isso realizar ações focadas nesse local. Os especialistas esclarecem, porém, que ainda não há evidências científicas de que a doença possa ser transmitida pelas fezes ou por água atingida pelo esgoto.

A análise do esgoto para avaliar incidência do novo coronavírus no município faz parte de uma série de estratégias e medidas que a Prefeitura de Quatis vem adotando no enfrentamento à pandemia. Por meio de decretos foram implantadas medidas preventivas de contenção à doença como o uso obrigatório de máscaras, normas de flexibilização da atividade econômica e adoção da barreira sanitária e controle de acesso ao município.

A administração municipal também adquiriu novos lotes de testes rápidos para Covid-19 que vem possibilitando maior rapidez nos resultados dos exames e tratamento dos pacientes. Outra medida foi a contratação de profissionais de saúde por meio de chamamento público para reforçar as equipes nas unidades de saúde do município.

– O resultado negativo na análise feita na rede de esgoto mostra que o vírus no município está controlado e não está concentrado em uma região. É extremamente importante termos esses dados para estabelecermos estratégias de combate mais focadas. Ao mesmo tempo, o fato de não encontrarmos o vírus no esgoto não é motivo de relaxamento. Precisamos manter todas as medidas adotadas até aqui para que possamos atravessar esse momento difícil – afirmou Bruno.

Comentários do Facebook

Comments are closed.