Novo levantamento mostra que percentual de esgoto tratado em Quatis já passa de 66 por cento

Um levantamento ainda mais atualizado sobre os investimentos dos municípios brasileiros na área do saneamento básico mostra que o percentual de esgoto tratado em Quatis aumentou novamente, alcançando agora o índice de 66,79 por cento. Elaborado pela ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária), o relatório teve o seu resultado em junho de 2019, e se denomina “Ranking ABES da Universalização do Saneamento 2019”.
Há cerca de dois anos, a FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) havia publicado um levantamento, segundo o qual a Prefeitura de Quatis já tinha alcançado o percentual de 60 por cento no tratamento de esgoto, com as ações realizadas pela administração municipal a partir de 2013.
Concluído há menos de três meses, o relatório da ABES avaliou a situação de 1.868 cidades do Brasil no que diz respeito à existência dos serviços de abastecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto, recolhimento de resíduos sólidos e destinação adequada do lixo comum recolhido em seus respectivos territórios.
No caso de Quatis, que foi avaliado pela ABES dentro do grupo de municípios de pequeno e médio porte (cidades com até cem mil habitantes), os resultados alcançados nestes serviços foram os seguintes: abastecimento de água – foto (99,99 por cento); coleta de esgoto (99,99 por cento); tratamento de esgoto (66,79 por cento); coleta de resíduos sólidos (94,03 por cento) e destinação adequada dos resíduos sólidos – lixo (cem por cento).
Os resultados fizeram com que a cidade de Quatis, no levantamento da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, atingisse a pontuação de 460,80. Isso significa que a cidade está no grupo de municípios que demonstram ter “compromisso com a universalização do saneamento básico”, uma das categorias nas quais os municípios avaliados foram divididos para a realização deste levantamento. Esta categoria inclui as cidades que tiraram notas de 450,00 a 489,00.
Já os municípios que tiveram pontuação entre 200,00 e 449,99 foram classificados na categoria “Empenho para a universalização do saneamento básico”, enquanto a categoria “Primeiros passos para a universalização”, reúne cidades cuja pontuação ficou abaixo de 200,00.
O número de cidades avaliadas por meio do levantamento da ABES corresponde a 68 por cento da população brasileira. Além de cidades cuja quantidade de habitantes é de até cem mil pessoas, foram analisados também, na mesma pesquisa, municípios com mais de cem mil moradores, incluindo as capitais dos 27 estados brasileiros.
A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária é uma instituição sem fins lucrativos, fundada há mais de 50 anos e formada por dez mil profissionais deste segmento profissional, que trabalha com o objetivo de orientar os municípios brasileiros na implantação de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento ambiental e no saneamento básico.
Os resultados do “Ranking ABES da Universalização do Saneamento 2019” foram calculados de acordo com dados do SNIS (Sistema Nacional de Informações de Saneamento) e do SUS (Sistema Único de Saúde), levando-se em conta que muitas doenças têm causas relacionadas à falta de saneamento básico e deficiência no abastecimento de água potável para os moradores.

Comentários do Facebook

Comments are closed.

escort mersin konya bayan escort malatya bayan escort mersin bayan escort Skip to content