Zona Rural e área urbana recebem mais sete espécies de árvores nativas da mata atlântica

Ipê roxo, quaresmeira,
oiti, pau-ferro, pau-brasil, ipê branco e castanha-do-maranhão. Essas foram as
espécies de mudas de árvores nativas da mata atlântica plantadas em Quatis,
entre a segunda-feira da semana passada, dia 17 de setembro, e a terça-feira
desta semana, 24, durante a programação especial da prefeitura em comemoração
ao Dia da Árvore, transcorrido no sábado passado, 21. O plantio foi realizado
sob a coordenação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e com a participação
do grupamento ambiental da Guarda Municipal.

        O encerramento da programação do plantio aconteceu nesta
terça-feira, em duas etapas, a primeira pela manhã e a outra no turno da tarde,
na Praça Teixeira Brandão, que recebeu mais quatro mudas. Em ambos os horários,
as mudas foram plantadas pelos estudantes do “Programa Produtor Mirim (foto)”,
uma das ações de inclusão social para os adolescentes, cuja coordenação é da
Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos.

Nos
quatro dias desta programação, foram plantadas mais 13 árvores, sendo três da
espécie pau-brasil, duas de ipê branco, duas de castanha-do-maranhão, uma de
ipê roxo, uma quaresmeira, um oiti e outra da espécie pau-ferro. Na zona rural,
o plantio ocorreu na praça principal do distrito de Falcão e na comunidade de
Joaquim Leite, feito, respectivamente, por estudantes das escolas municipais
Carlos Campos de Faria e Benta Pereira. Em ambos os locais, a programação foi
orientada pela bióloga Ana Carolina Vilhena.


na área urbana, a Praça Getúlio Vargas e a Praça Teixeira Brandão, as duas na
área central do Município, também receberam novas mudas nativas. Realizado por
estudantes da Escola Municipal Maria Helena Rafael De Elias, o plantio da Praça
Getúlio Vargas (praça da igreja matriz de Nossa Senhora do Rosário) teve o
acompanhamento da engenheira florestal Cristiane Roppa. Cristiane e Ana
Carolina fazem parte do corpo técnico da Secretaria de Meio Ambiente do
Município.

         Secretária de Meio
Ambiente da Prefeitura de Quatis, a bióloga Edna Azevedo destacou algumas
informações sobre as mudas nativas plantadas desde a semana passada, por
estudantes da rede municipal de ensino. O pau-brasil foi a primeira grande
riqueza da economia brasileira desde a época do descobrimento do país até o
século XIX. Essa espécie de árvore pode chegar a 40 metros de altura. Já o ipê
é indicado para o plantio em calçadas, pois não destrói a estrutura deste tipo
de pavimento.

No
caso da quaresmeira, o nome está relacionado ao fato de o arbusto costumar
florescer no período da quaresma. Originário do nordeste brasileiro, o oiti é
mais comum nos seguintes estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas
Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio de Janeiro.

Típica
da floresta amazônica, a castanha do maranhão é uma árvore de pequeno porte: chega
a no máximo seis metros de altura e resiste a qualquer temperatura, sendo muito
utilizada como uma árvore ornamental. Por sua vez, com floração no outono e no
verão, o pau-ferro é próprio para ações de reflorestamento, já que cresce bem
em ambientes abertos.

Comentários do Facebook

Leave A Comment

Skip to content