Violência contra a mulher: manifestação acontece nesta quinta-feira em Quatis

         Através da Secretaria
Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, a Prefeitura de Quatis
realiza nesta quinta-feira, dia 30 de março, uma manifestação de repúdio à
violência contra a mulher na cidade. Denominada Nenhuma a menos, nenhum direito a
menos,
a caminhada sairá às 8 horas, do bairro Jardim Independência, em
frente ao CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), e irá até a Praça
Teixeira Brandão, no Centro, passando pelos bairros Santo Antônio e São
Benedito.

        A titular da Secretaria de Assistência Social e Direitos
Humanos do Município, Rosana de Almeida, explica que o objetivo da manifestação
“é despertar a atenção da população de Quatis com relação aos casos de
violência contra a mulher na cidade, que apresentaram um crescimento entre 2015
e 2016”. O repúdio organizado pela prefeitura faz parte ainda das atividades
relacionadas ao Dia Internacional da Mulher (08 de março). Na foto, o CREAS
(Centro de Referência Especializado em Assistência Social), unidade da
Prefeitura de Quatis encarregada de atender os casos de violência contra a
mulher.

Rosana
lembra que nos últimos dois anos, duas mulheres foram assassinadas em Quatis,
uma delas no bairro São Benedito e a outra na Barrinha. O caso da Barrinha
aconteceu no carnaval de 2017: Sirlene Pereira, de 36 anos, foi assassinada com
mais 30 facadas, por motivos passionais, segundo a Polícia Civil.


É preciso que a população se conscientize deste quadro extremamente
preocupante, e as autoridades competentes se mobilizem cada vez mais para
enfrentar essa questão, por meio de ações de prevenção e combate aos episódios
de violência contra a mulher. A sociedade precisa estar informada sobre a
situação – disse Rosana.

No
caso da Prefeitura de Quatis, o atendimento às mulheres vítimas de violência é
feito pelo CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social).
Levantamentos desta unidade apontam que entre janeiro de 2013 e o dia 20 de
março de 2017, um total de 28 casos foi registrado no Município, sendo quatro
denúncias em 2013, oito (2014), quatro (2015), dez (2016) e dois de janeiro a
março deste ano (2017).

Na
unidade do CREAS, cuja localização fica na Rua coronel José Leite 114, no
Centro, próximo à linha férrea, as mulheres que procuram o serviço são
atendidas e acompanhadas por duas psicólogas, uma assistente social, um
advogado e dois orientadores sociais. O CREAS funciona de segunda a
sexta-feira, de 8 às 17 horas, e atende também episódios provenientes de
denúncias feitas através dos telefones 3353-2193, 100 e 180, os dois últimos,
gratuitamente. O anonimato é garantido.

Numa
reunião realizada recentemente, a Secretaria de Assistência Social e Direitos
Humanos de Quatis solicitou o apoio do Ministério Público do Estado do Rio de
Janeiro para a implantação em Quatis ou numa cidade mais próxima, do serviço
policial de atendimento especializado às denúncias de agressões contra a mulher.
No entendimento da coordenadora do CREAS, Camila Cássia da Silva Pinto, “a
inexistência deste serviço certamente desestimula o registro de ocorrências
contra os agressores”.


Ainda existe o constrangimento por parte das vítimas em registrar as denúncias
aos agentes policiais do sexo masculino, o que seria muito menor caso existisse
um atendimento especializado no âmbito policial. Este é um entre tantos
desafios que temos pela frente. Por outro lado, há situações de vítimas que
preferem não registrar a queixa em razão da dependência financeira ou emocional
do agressor – afirma Camila, acrescentando que o acompanhamento do CREAS junto
às mulheres vítimas de violência acontece também durante o registro da
ocorrência na Delegacia Legal de Porto Real-Quatis.

Para
a caminhada desta quinta-feira, 30 de março, foram convidados secretários
municipais, vereadores, presidentes de associações de moradores, representantes
dos conselhos do Município, instituições religiosas e mulheres atendidas nas
duas unidades do Centro de Referência de Assistência Social da cidade, as quais
funcionam no Jardim Independência e no Centro.

 

Leave A Comment

Skip to content