Prefeitura reivindica mais recursos federais para o atendimento da mulher

       Após participar na manhã
desta quinta-feira, 30 de março, da manifestação de repúdio à violência contra
a mulher em Quatis (foto), o prefeito Bruno de Souza (PMDB) informou que reivindicou
mais cerca de R$ 65 mil em recursos federais para a compra de equipamentos
destinados à Casa da Mulher. A Casa da Mulher é a unidade da prefeitura que
oferece assistência médica especializada às moradoras do Município, realizando
uma média mensal de 400 atendimentos.

Organizada
pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do Município, com o
apoio da Secretaria Municipal de Saúde, a manifestação desta quinta-feira teve
o objetivo de despertar a atenção da população para o crescimento do número de
ocorrências relacionadas à violência contra a mulher em Quatis, as quais
cresceram de quatro para dez entre 2015 e 2016. O Município registrou ainda, nos
últimos 12 meses, o total de três assassinatos de mulheres, um deles na
Barrinha, durante o carnaval deste ano.

 No âmbito da administração municipal, os
episódios de violência contra a mulher são atendidos e acompanhados pelo CREAS
(Centro de Referência Especializado de Assistência Social). A caminhada reuniu
cem pessoas, saindo do Jardim Independência e terminando na Praça Teixeira
Brandão (Centro), passando pelos bairros Santo Antônio, Nossa Senhora do
Rosário e São Benedito.

A
manifestação registrou ainda as presenças dos vereadores Marcela da Silva
Fonseca Meyer – PSD (presidente da Câmara Municipal de Quatis), Tadeu José de
Paula (PHS) e Paulo Vítor da Silva (PROS), além dos secretários municipais
Rosana de Almeida (Assistência Social e Direitos Humanos), Adriano Palma
(Governo) e Cleonice Ramos da Silva (Saúde – interina).


Os números apresentados pelo CREAS mostram que a situação realmente é
preocupante, e não podemos nos calar diante do crescimento de registros de
violência contra a mulher – disse Bruno de Souza, que acompanhou a passeata do
início ao fim.

O
prefeito explicou que a nova etapa de recursos federais destinados aos
investimentos na Casa da Mulher foi encaminhada à Brasília mediante emendas
parlamentares de autoria dos deputados Alexandre Serfiotis (PMDB) e Felipe
Bornier (PROS). O pedido se encontra na fase de análise pelo Ministério da
Saúde e caso a solicitação seja aprovada, os recursos vão ser liberados para
que a prefeitura possa iniciar os procedimentos necessários à compra dos
equipamentos.

Entre
os equipamentos previstos para ser comprados com estes recursos, estão esfigmomanômetros
(aparelho que mede a pressão arterial), detectores fetais (escuta dos
batimentos cardíacos do feto e o fluxo sanguíneo do cordão umbilical), balanças
infantis e para adultos e estetoscópios (usados para a escuta de qualquer som
vascular, respiratório ou de qualquer outra natureza no pulmão, coração e
intestino). Também está planejada a aquisição de materiais permanentes, como
mesas, cadeiras, armários, bebedouro, uma geladeira e uma de televisão
destinada à exibição de peças de educação em saúde.

A
secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Rosana de
Almeida, reforçou a divulgação das linhas telefônicas disponibilizadas para as
informações sobre casos de violência contra a mulher. Estes números são 180 e
100 (ligações gratuitas), ou através do telefone do CREAS (3353-2193), que se
localiza na Rua coronel José Leite 114 – Centro.


A divulgação dos serviços através dos quais as denúncias de violência doméstica
e urbana podem e devem ser feitas é extremamente positiva, pois sabendo da
existência de uma repartição municipal para atender as vítimas, certamente
muitas mulheres poderão nos procurar visando registrar as agressões e a partir
disso receberem o acompanhamento com profissionais especializados. Acreditamos
que o número de vítimas provavelmente é maior do que os casos registrados, daí
a importância de as mulheres nos procurarem para relatar os fatos e receber o
atendimento adequado – declarou Rosana.

 

 

Leave A Comment

Skip to content