Prefeitura amplia divulgação sobre atendimento à mulher vítima da violência

Entre janeiro e novembro
deste ano, o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social),
órgão subordinado à Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do
Município, registrou dez casos de violência contra a mulher em Quatis, sendo um
feminicídio e nove de violência doméstica. Os dados foram divulgados na quinta-feira
passada, 07 de dezembro, pela coordenadora do CREAS, Flávia Paiva, durante o
encerramento das atividades no Município relacionadas ao Dia Nacional de
Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra a Mulher (campanha Laço
Branco).

        A programação da “Campanha Laço Branco” em Quatis terminou
com uma ação de mãos dadas (foto) realizada no ginásio municipal de Quatis, que
fica no bairro Nossa Senhora do Rosário. A ação teve a participação de alunos
do CIEP Municipalizado Marciana Machado D`Elias, localizado próximo ao ginásio;
servidores públicos e moradores dos bairros situados na parte alta da cidade.

 Desde segunda-feira, 04, foram realizadas
ainda distribuição de folhetos informativos no pórtico de acesso a Quatis, na
Barrinha; na Praça Teixeira Brandão (Centro) e na antiga estação ferroviária.
Todas as atividades foram coordenadas pela prefeitura, através do CREAS.

        O Centro de Referência Especializado em Assistência Social
lembra que o feminicídio ocorrido na cidade este ano aconteceu no mês de
fevereiro, no bairro Barrinha, quando uma mulher foi assassinada a facadas pelo
ex-namorado. Com relação aos outros nove registros de violência contra a
mulher, neste caso, classificados pelo CREAS como violência doméstica, a
coordenadora do serviço acredita que o número de vítimas pode ser ainda maior,
“porque é possível que muitas mulheres ainda não procurem os órgãos competentes
para fazer as denúncias”.

        – A nossa proposta é ampliar cada vez mais a divulgação dos
serviços oferecidos às mulheres vítimas da violência pelo CREAS, fortalecendo
com isso a conscientização sobre a importância de se comunicar às autoridades
competentes para que os casos possam ser apurados e punidos, além de
proporcionar todo o acompanhamento necessário à vítima e aos seus dependentes –
declarou a coordenadora do CREAS de Quatis, que funciona na Rua coronel José
Leite 114, no Centro, de segunda a sexta-feira, de 8 às 17 horas.

        Flávia Paiva explica que o atendimento às mulheres vítimas da
violência é realizado por uma equipe de cinco profissionais, sendo três
assistentes sociais (incluindo a coordenadora deste centro de referência), uma
psicóloga e um advogado responsável pelo acompanhamento jurídico dos casos.

Dependendo
da avaliação feita sobre as denúncias, as vítimas são encaminhadas aos órgãos
necessários, entre eles Polícia Civil (Delegacia de Polícia), Hospital São
Lucas, unidades do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e Casa da
Mulher, os dois últimos ligados à prefeitura. Além do CRAS, as denúncias podem
ser feitas gratuitamente através da linha telefônica 180. O sigilo sobre a autora
da acusação é garantindo nas duas situações.

Dentro
da proposta de ampliar o conhecimento da população a respeito dos serviços
públicos que atuam nos casos de violência contra a mulher, e sobre as
respectivas leis, o CREAS de Quatis iniciou neste ano um ciclo de palestras nas
escolas rurais e no Colégio estadual América Pimenta para divulgar a lei
federal número 11.340/2006, mais conhecida como Lei Maria da Penha, que aumenta
as penas de prisão contra os agressores e determina o encaminhamento das
vítimas e os seus dependentes aos serviços de proteção social.

Para
o próximo ano, o CREAS pretende aumentar a parceria com a Secretaria Municipal
de Educação visando utilizar o espaço das escolas municipais para a realização
de palestras e outras atividades de conscientização sobre o tema junto aos
alunos, profissionais de educação e a comunidade escolar.

 Em março deste ano, a Prefeitura de Quatis
promoveu ainda uma passeata durante as atividades relacionadas ao Dia
Internacional da Mulher (08). A caminhada saiu do Centro de Referência de
Assistência Social do Jardim Independência, passou pelos bairros Nossa Senhora
do Rosário, Santo Antônio, São Benedito e terminou na Praça Teixeira Brandão
(Centro). O movimento contou com a presença do prefeito Bruno de Souza (PMDB),
que acompanhou a passeata do início ao fim.

Leave A Comment

Skip to content