Plenária debate propostas para saúde pública em Quatis

      Debater propostas para a saúde pública em Quatis e escolher os delegados
que vão representar o Município na conferência regional. Estes vão ser os
objetivos principais da Iª Plenária de
Vigilância em Saúde de Quatis
, cuja realização acontece nesta quarta-feira,
dia 11 de julho, de 12 às 18 horas, no
salão paroquial da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário (Centro).
 

Promovido por meio de uma ação conjunta da
Secretaria Municipal de Saúde com o Conselho de Saúde do Município, o encontro
será aberto a todos os cidadãos e segmentos organizados interessados em
participar das ações voltadas à garantia e à melhoria dos serviços à população
na área da saúde pública.

A secretária municipal de Saúde, Ana Lúcia
Galvão, explica que através desta plenária “o Município vai tornar realidade
propostas visando à atenção e à promoção da saúde do cidadão, além de sugerir
também medidas com o objetivo de ampliar os mecanismos de prevenção contra
doenças”. A plenário terá ainda a presença da presidente do Conselho Municipal
de Saúde, Valdinéia Lúcia Galvão de França.

Outro objetivo do encontro que Ana Lúcia
considera de fundamental importância será o fortalecimento do SUS (Sistema
Único de Saúde) como “um direito e conquista da população”, daí o tema central
da plenária, que se denomina “Vigilância
em Saúde: Direito, Conquistas e Defesa de um SUS Público de Qualidade”.

        – Toda e qualquer pessoa
interessada em fazer sugestões e acompanhar a execução das ações de saúde
pública em Quatis são chamadas a participar desta plenária, ampliando dessa
maneira o envolvimento dos moradores do Município nas decisões relacionadas aos
direitos da população, e garantindo condições para o exercício pleno da
cidadania – disse a secretária, acrescentando que a conferência regional vai
acontecer nos dias 04 e 05 de agosto, em Volta Redonda, na Universidade Federal
Fluminense.

        Oito delegados de Quatis
vão representar o Município na conferência regional. Os delegados – que serão
escolhidos na plenária desta quarta-feira, no CRAS – serão membros dos seguintes
segmentos: organizações sociais e comunitárias; usuários da política pública de
saúde; profissionais de saúde da rede pública; prestadores de serviço; e
gestores da política pública, também da área da saúde cidade. A composição dos
delegados será formada por 50 por cento dos usuários; 25 por cento dos
trabalhos na área da saúde pública; e 25 por cento dos prestadores, todos
titulares e suplentes.

        De acordo com orientações
do próprio Ministério da Saúde, a vigilância em saúde pode ser dividida em
quatro setores básicos de prevenção e proteção da saúde do cidadão: vigilância epidemiológica, que tem a
atribuição de promover a notificação compulsória de doenças e investigar a
ocorrência de epidemias; vigilância ambiental,
cuja finalidade é garantir o controle da água consumida pelo ser humano, dos
resíduos e dos vetores de transmissores de doença, principalmente insetos e
roedores; vigilância sanitária,
através da qual acontece o controle de bens, produtos e serviços relacionados à
saúde da população, como alimentos, medicamentos e cosméticos; e saúde do trabalhador, segmento ao qual
cabe a realização de estudos, ações de prevenção e assistência à saúde
relacionada aos trabalhadores.

Leave A Comment

Skip to content