Obras da prefeitura vão retomar tratamento de 60 por cento do esgoto na cidade

Iniciadas há poucas
semanas, as obras de recuperação do sistema coletor (foto) vai permitir a
retomada do tratamento de 60 por cento do esgoto na cidade, conforme destacou
nesta terça-feira, 07, o prefeito Bruno de Souza (MDB). Ele classifica a
realização destes serviços de melhorias como “um investimento de grande alcance
social, pois a recuperação do sistema representará resultados positivos na
preservação do meio ambiente e na prevenção de doenças”. As obras estão sendo
feitas com recursos próprios (soma da receita gerada pela cobrança dos impostos
e taxas municipais), da ordem de R$ 145 mil.

        Para Bruno de Souza, as melhorias no sistema coletor de
esgoto “indicam que a Prefeitura de Quatis caminha na contramão de muitas
cidades brasileiras que ainda não contam com este serviço ou realizam a coleta
e o tratamento de esgoto, mas em percentuais bem menores”. Segundo um
levantamento da ANA (Agência Nacional de Água), do Governo Federal, cuja
divulgação ocorreu há cerca de dois anos, 43 por cento da população brasileira
não têm acesso a serviço de esgoto. Já a CNI (Confederação Nacional da Indústria)
divulgou, nesta semana, uma projeção, segundo a qual somente em 2060 o Brasil
terá cem por cento de saneamento básico nos municípios.

        – Em Quatis, estamos recuperando o sistema de coleta e
tratamento de esgoto com verbas da própria prefeitura, cuja disponibilidade
ocorreu em razão da eficiência da nossa administração na gestão financeira do
Município. Esse é um dos dados positivos. Porém, o mais importante para a
prefeitura está no fato de que, ao realizar as melhorias no setor, estamos
melhorando as condições para a preservação do meio ambiente e diminuindo os
riscos de doenças – declarou o prefeito.

        Entre as doenças causadas pela falta de coleta e tratamento
de esgoto nas cidades, segundo o Instituto Trata Brasil, estão hepatite A,
febre tifoide, cólera, ascaridíase (lombriga), leptospirose, diarreia  e verminoses, além das patologias transmitidas
por insetos e mosquitos, como dengue, zika, febre amarela e chikungunya. O
mesmo Instituto Trata Brasil declara que as despesas com internação de doenças
causadas pela ausência de saneamento básico representam um custo de R$ 335,71
por paciente atendido pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Em todo o mundo, mais
de 360 mil crianças menores de cinco anos de idade morrem por causa de
diarreia.

        O sistema coletor de esgoto foi danificado em Quatis no mês
de dezembro de 2016, por uma forte chuva que caiu na cidade. As obras atuais de
recuperação totalizam uma extensão de três quilômetros, desde o bairro São
Benedito até a Estação de Tratamento de Esgoto localizada na Barrinha. Estão
sendo recuperadas colunas de sustentação da tubulação, diversos trechos da
rede, as caixas coletoras e as estações elevatórias. Os serviços vão estar
concluídos até o final do segundo semestre.

Comentários do Facebook

Leave A Comment

Skip to content