• Brasão Prefeitura de Quatis
  • Prefeitura
    de Quatis
  • Rua Ana Ferreira de Oliveira, N° 47, Bondarowsky

  • Atendimento:
    08:00 às 17:00

  • Telefone:
    (24) 3353-2918

Menu Principal

Notícias

Prefeitura inicia cadastramento para moradores interessados em doar de sangue

Por em 16/04/2018

Os moradores de Quatis interessados em se tornar doadores de sangue nos hemonúcleos das cidades de Resende e Barra Mansa já podem se cadastrar numa das quatro unidades do Programa Saúde da Família ou na Secretaria Municipal de Saúde, que se localiza no prédio do Centro Administrativo do Município, no bairro Bondarowsky. O cadastramento começou nesta segunda-feira, dia 16, e inicialmente poderá ser feito até no início de maio, entre 8 e 17 horas, de segunda a sexta-feira. O cadastramento representa a primeira atividade da Prefeitura de Quatis para lembrar o Dia Mundial do Doador de Sangue (14 de junho).

        A secretária de Saúde da Prefeitura de Quatis, Ana Lúcia Galvão, adianta que, pelo planejamento da pasta, os doadores que preencherem todos os requisitos durante o cadastramento serão transportados todo mês, em veículo da própria administração municipal, de forma alternada, às unidades de Barra Mansa e Resende. O hemonúcleo de Resende é a unidade de referência para o Município de Quatis, enquanto na Santa Casa de Barra, onde são coletadas as doações de sangue naquele município, são realizadas cirurgias cardíacas de pacientes encaminhados pela Secretaria Municipal de Saúde. As unidades do Programa Saúde da Família se localizam nos bairros Nossa Senhora do Rosário, Mirandópolis, Jardim Independência e Jardim Pollastri.

        - É preciso manter sempre o estoque dos dois hemonúcleos em quantidade suficiente para atender as necessidades dos pacientes que precisarem de transfusão de sangue. Ao iniciar o cadastramento dos moradores de Quatis interessados em colocar em prática esse verdadeiro gesto de amor ao próximo, a Secretaria de Saúde do Município se mostra mais uma vez consciente da urgência em estar ajudando a salvar vidas – declarou Ana Lúcia Galvão, lembrando que, no ano passado, um grupo de guardas municipais realizou voluntariamente doações de sangue no hemonúcleo de Barra Mansa (foto).

        Para doar sangue, o cidadão interessado deve preencher os seguintes requisitos: estar em boas condições de saúde; ter idade de 16 a 29 anos (no caso das pessoas com mais de 60 anos, ela deverá ter feito pelo menos uma doação antes desta idade); peso mínimo de 50 quilos; dormir pelo menos seis horas nas 24 horas anteriores; e evitar alimentos gordurosos nas quatro horas antes da doação. Uma bolsa de sangue pode beneficiar até quatro pessoas, entre outros critérios.

        Já as pessoas que apresentaram qualquer um dos problemas a seguir estão impedidas de realizar temporariamente a doação no dia da coleta do sangue: anemia, detectada no exame feito minutos antes da doação; hipertensão arterial; aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos; com febre; ingestão de bebida alcoólica; se estiver amamentando; ter se submetido a uma cirurgia odontológica com anestesia; e ter sido vacinado contra gripe até 48 horas antes, entre outros impedimentos.

 Depois de ter doado sangue, o doador deverá permanecer 15 minutos na unidade médica, não fumar na primeira hora após a doação, ingerir bastante líquido, evitar atividades físicas que exijam muito esforço nas 12 horas seguintes, e respeitar o intervalo entre uma doação e outra, cujos prazos são de dois meses para o homem e de três meses para a mulher. O doador também deve evitar a utilização intensa do braço no qual o sangue foi coletado e precisa procurar imediatamente a unidade na qual ocorreu a coleta visando informar algum dado que tenha se esquecido de relatar no cadastro  ou se sentir algum problema que pode estar relacionado ao gesto de doar sangue.

        No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, que foram divulgados no ano passado, existem 3,7 milhões de doações de sangue, o que corresponde a 1,8 por cento da população brasileira. O número está abaixo da porcentagem da população recomendada pela Organização Mundial da Saúde, que é de três por cento. Nos países da Europa e nos Estados Unidos, entre cinco e sete por cento das respectivas populações são doadores. Do número atual de doadores de sangue no Brasil, 60 por cento são do sexo masculino e 40 por cento do sexo feminino. Cinquenta e oito por cento dos doadores brasileiros têm mais de 29 anos, enquanto 42 por cento são formados por doadores na faixa etária de 16 a 29 anos.