• Brasão Prefeitura de Quatis
  • Prefeitura
    de Quatis
Menu Principal

Notícias

Pacientes com transtornos mentais e doenças nervosas farão exposição de trabalhos manuais

Por em 15/05/2018

Instituído pelo Governo Federal a partir do II Congresso Nacional dos Trabalhadores de Saúde, há mais de 30 anos, que posteriormente deu origem ao movimento pelo fim dos manicômios no tratamento de pacientes com transtornos mentais ou doenças nervosas, o Dia Nacional de Luta Antimanicomial será lembrado em Quatis com duas atividades organizadas pelo Departamento de Saúde do Município, ambas nesta sexta-feira, 18 de maio.

 Às 9 horas, na Praça Teixeira Brandão, os pacientes do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) farão uma exposição dos trabalhos manuais que eles próprios confeccionam. Já às 10 horas, no mesmo local, os pacientes e profissionais do CAPS se juntarão ao ato programado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, através do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), relacionado ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Este ato do CREAS marcará o encerramento de uma caminhada programada para se iniciar uma hora antes, no bairro Jardim Independência, e cujo destino será justamente a Praça Teixeira Brandão.

Segundo a coordenadora do Departamento Municipal de Saúde Mental, Adriana Cristina de Souza, os pacientes do CAPS vão expor trabalhos de artesanato, como toalhas bordadas (fotos), pintura e arranjos de flores. Para a coordenadora, “a exposição vai representar uma oportunidade muito importante visando à divulgação do trabalho realizado pela Prefeitura de Quatis na área da saúde mental, que prioriza a eficiência clínica, o respeito aos pacientes enquanto cidadãos e a dignidade deles na condição de seres humanos”.

Dos cerca de 200 pacientes acompanhados pelo CAPS, 15 deles são atendidos diariamente na sede da unidade, que fica no bairro Jardim Pollastri, no mesmo prédio onde se localizava a policlínica. Além do atendimento com o médico psiquiatra, e demais profissionais, entre eles, psicólogo, assistente social, servente, cozinheiro, estagiário de psicologia, estagiário de Educação Física, agente administrativo e recepcionista, eles participam de oficinas, atividades recreativas e passeios, entre outras atividades. Recentemente, o Departamento de Saúde Mental da Prefeitura de Quatis recebeu a primeira parcela da verba fixa enviada pelo Ministério da Saúde.

A liberação mensal desses recursos, no valor aproximado de R$ 30 mil, foi aprovada em Brasília, a partir de um relatório elaborado pela Prefeitura de Quatis, através do qual a Secretaria Municipal de Saúde detalhou todos os serviços prestados no Município para pacientes com transtornos mentais, doenças nervosos e dependentes químicos (drogas lícitas e ilícitas).

- O CAPS é responsável também pelo atendimento médico, acompanhamento e desenvolvimento de outras atividades junto aos dois pacientes da Residência Terapêutica, que viviam na CLIVAPA (Clínica do Vale do Paraíba), mas cujas atividades foram suspensas por determinação do poder judiciário. Um deles é de Quatis mesmo e o outro, do estado do Ceará – informou Adriana, lembrando que neste ano a prefeitura admitiu quatro cuidadores, uma servente e uma psicóloga para garantir o atendimento aos pacientes da Residência Terapêutica.

A Residência Terapêutica se localiza próximo ao laboratório de análises clínicas do Hospital São Lucas.