Prefeitura de Quatis

Menu Auxiliar
Página Principal
Mapa do Site
Entre em Contato - Ouvidoria
Assessibilidade

SIGA-NOS

Facebook

Notícias

Dengue: Relatório aponta mais de quatro mil imóveis vistoriados em Quatis Por em 09/03/2018

Agentes do Serviço de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Quatis vistoriaram, no período de 02 de janeiro a 28 de fevereiro deste ano, 4.316 imóveis do Município durante o trabalho realizado de forma permanente com o objetivo de diminuir os riscos de proliferação do mosquito transmissor da dengue. Um total de 39 larvas do mosquito foi constatado, e em apenas um imóvel, os agentes não tiveram o acesso permitido pelos moradores. Nenhum caso suspeito ou confirmado de dengue foi registrado em Quatis neste ano.

Os dados atualizados sobre o trabalho de prevenção contra a dengue foram divulgados nesta sexta-feira pela Secretaria Municipal de Saúde. As larvas foram detectadas em imóveis situados nas seguintes ruas: Frizolina de Barros, Pedro Monteiro (ambas localizadas no bairro Pilotos), Jaime Caetano (Bondarowsky), capitão Antônio Lobo, Alfredo Sampaio, Salvador Barbosa Lima (as três localizadas no bairro Mirandópolis), F (Jardim Independência) e Augusto Sverby (Nossa Senhora do Rosário). As larvas foram encontradas em vaso de planta, lata, plástico, pneu, bromélias, reservatório de água, ralos, cisternas e piscinas.

        A secretária de saúde da Prefeitura de Quatis, Ana Lúcia Galvão, disse que, “numa comparação com o número de imóveis vistoriados, a quantidade de larvas detectadas pelos vigilantes de saúde pode ser considerado pequeno, mas isso não significa que os cuidados não devam ser redobrados para a população”. Ela fez um apelo aos moradores da cidade no sentido de que ampliem cada vez mais as ações de prevenção contra a doença.

- Há mais de três anos, nenhum caso de dengue é registrado no Município. Porém, o poder público, a população e os segmentos organizados da sociedade devem continuar lutar de forma permanente para evitar a existência de focos da doença. Uma só larva pode causar muitos problemas, daí a necessidade do trabalho visando eliminar todos os recipientes com água parada, que formam o ambiente propício à proliferação do mosquito aedes aegypti – declarou a secretária.

        Dados da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, com base em informações coletadas até o dia 15 de janeiro passado, mostram que 80 casos suspeitos de dengue já foram notificados em 2018 no território fluminense, sendo que 77,5 por cento estavam na capital fluminense. Quatis é uma das cidades do estado do Rio de Janeiro que ainda não detectou nenhum caso suspeito de dengue este ano.

        Ana Lúcia Galvão lembra que o mosquito aedes aegypti pode provocar não só os casos de dengue, mas também das doenças chikungunya e zika, “o que aumenta a necessidade de evitar os fatores podem levar à formação de focos”. Os números de notificações das três doenças registrados em 2017 no estado foram 10.697 (dengue), 2.544 (zika) e 4.368 (chikungunya). Os sintomas principais destas doenças são febre alta, dor de cabeça, falta de apetite, vômitos frequentes, sangramentos na mucosa e dores no corpo, entre outros.

        - A Prefeitura de Quatis não faz apenas as visitas domiciliares, mas desenvolve outras ações para impedir a proliferação do mosquito na cidade, como, por exemplo, a limpeza permanente em todos os bairros, através do recolhimento de entulho e de lixo. Por isso, reiteramos a extrema necessidade de a população fazer sua parte no trabalho de prevenção. A limpeza da rua contribui não só apenas para o bom aspecto da cidade, como ajuda a evitar doenças – concluiu Ana Lúcia.