• Brasão Prefeitura de Quatis
  • Prefeitura
    de Quatis
    Laço Azul em conscientização ao Novembro Azul
Menu Principal

Notícias

Copa do Mundo: a carreira dos jogadores de Quatis que atuaram pela seleção e por grandes clubes

Por em 14/06/2018

O prefeito Bruno de Souza (MDB) lembrou que “a paixão pelo futebol representa uma das características mais importantes das tradições e dos costumes do povo quatiense”. Três atletas naturais do Município elevaram o nome de Quatis no cenário esportivo nacional e até internacional. Na foto, o meio-campo Renato Carioca (terceiro, da esquerda para a direita, agachado).

Dois dos atletas nascidos na cidade, e que atuaram pela seleção brasileira de futebol (time principal), jogaram em vários clubes profissionais do Brasil.  Um deles foi Jair da Rosa Pinto, que nasceu em Quatis no dia 21 de março de 1921 e faleceu em 28 de julho de 2015, no bairro da Tijuca, onde passou a morar, depois de encerrar a carreira de jogador.

Foi no Barra Mansa Futebol Clube que Jair da Rosa Pinto, o Jajá de Barra Mansa, começou a jogar profissionalmente. Posteriormente, atuou no Vasco, Flamengo, Palmeiras, Santos, Madureira, São Paulo e Ponte Preta. Pela seleção brasileira principal jogou 39 vezes, de 1940 a 1956, tendo marcado 22 gols. O total de gols marcados, entre partidas por clubes e pela seleção, alcançou 238 tentos.

No caso de Antônio Evanil Silva, o lateral esquerdo Coronel, ele foi jogador da seleção brasileira principal durante 12 anos, de 1962 a 1964. Natural de Quatis, Coronel, atuou ainda pelas equipes profissionais do Náutico (Pernambuco), Ferroviária (São Paulo), Vasco da Gama (Rio de Janeiro) e Unión Madallena (Colômbia). Na seleção brasileira foram oito partidas (seis vitórias e dois empates). Hoje com 83 anos, Coronel tem residência no Mirandópolis, bairro localizado à esquerda de quem vem para o Centro de Quatis, através do pórtico da Barrinha.

Coronel não só se destacou no cenário do futebol nacional,  como também teve participação direta na carreira de outro jogador quatiense que brilhou nos estádios do Brasil e até do exterior. Laércio da Silva Vieira, o Renato Carioca, atualmente com 52 anos, ou Renato Sapinho, como era conhecido nas divisões de base do Quatis e do Resende Futebol Clube, foi levado por Coronel para um teste no Cruzeiro, time do interior paulista.

A partir dessa experiência, a carreira dele deslanchou. Renato Carioca foi jogador profissional dos seguintes clubes: América, Flamengo, Fluminense, Botafogo (todos do Rio de Janeiro), Servette (Suíça) e Emellec (Equador). Foi campeão da Taça Guanabara pelo Flamengo e o Fluminense, em 1989 e 1991, respectivamente; carioca quando jogava no Botafogo (1997) e da Taça Rio, outro título ganho pelo Fluminense (1990). O título de campeão do campeonato sul americano pela seleção brasileira de juniores havia sido conquistado anos antes, em 1985, no Paraguai. Atualmente, Renato Carioca vive no Rio de Janeiro e joga na equipe de másters do Flamengo.