Maioria dos produtores rurais da cidade afirma não usar agrotóxico

        Através do censo agropecuário concluído no ano passado, e cujos resultados oficiais foram divulgados há menos de duas semanas, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) constatou, entre outros dados, que das 391 propriedades rurais situadas em Quatis, 375 não utilizam agrotóxicos em suas atividades contra 16 que usam defensivos agrícolas no cultivo das plantações.

A grande maioria também respondeu que não contraiu empréstimos ou financiamentos bancários visando aplicá-los nas propriedades: 369 contra 22 propriedades que obtiveram. Na foto, produtores participam de encontro na cidade promovida pela prefeitura, a cooperativa agropecuária e o Serviço Nacional de Aprendizado Rural.

No caso das faixas de idade dos produtores rurais pesquisados pelo IBGE, entre setembro de 2017 e fevereiro de 2018, o segmento mais predominante é dos produtores no segmento etário de 45 a 55 anos (96 propriedades), seguido pelas seguintes faixas: 55 a 65 anos (77 propriedades), 65 a 75 anos (70), 35 a 45 (59), 25 a 35 (36), mais de 75 anos (33) e menos de 25 anos de idade (12 propriedades). Com relação à raça dos donos destas propriedades, os resultados obtidos foram raça branca (259 propriedades), parda (82), negra (41) e amarela (um).

Das 391 propriedades visitadas pelos recenseadores do IBGE, 326 são administradas por produtores do sexo masculino e 57 por produtores do sexo feminino. As outras oito não foram declaradas. Cento e nove produtores de Quatis estudaram até a antiga quarta série primária, 83 cursaram o ensino fundamental, 72 fizeram o ensino médio e 45 têm algum curso de nível superior.

No que diz respeito aos equipamentos para o desenvolvimento da atividade agrícola, o censo agropecuário apontou a existência em propriedades particulares de 47 tratores, cinco colheitadeiras, três adubadeiras e/ou distribuidoras de calcário e duas semeadeiras/plantadeiras.

– O perfil dos produtores rurais em atividade no Município de Quatis com certeza representa um instrumento importante para auxiliar a prefeitura na definição das políticas públicas relacionadas ao setor, tanto no que diz respeito ao trabalho agrícola e à produção agropecuária, quanto na questão dos direitos essenciais dos produtores e suas respectivas famílias enquanto cidadãos – opinou o prefeito Bruno de Souza (MDB).

Comments are closed.

Skip to content