Guarda no trânsito: saiba valores de multas, perda de pontos na carteira e outras penalidades

A
ocorrência de infrações no sistema viário pode resultar na perda de três a sete
pontos na carteira de habilitação do condutor. E se o número de pontos chegar
ao total de 20 durante o período de 12 meses, o responsável pela infração terá
a carteira suspensa. As infrações são divididas em quatro categorias: leves,
médias, graves e gravíssimas. Na foto, uma placa de sinalização viária no Centro de Quatis.


autorizados para atuar na fiscalização do sistema viário da cidade, e aplicar as
sanções previstas no Código Brasileiro de Trânsito, agentes da corporação
continuam nas ruas e avenidas da cidade orientando a população a respeito da
importância de se respeitar as normas de segurança determinadas pela legislação.

O
código foi instituído pela lei número 9503/1997. A frequência obrigatória em
cursos de reciclagem; a suspensão do direito de dirigir; a aplicação de multas;
e a cassação da CNH (carteira nacional de habilitação) estão entre as
irregularidades previstas na legislação.

Segundo
esta legislação, as multas também variam segundo a irregularidade cometida. Em
números atuais, os valores são os seguintes: R$ 88,38 (leves), R$ 130,16
(médias), R$ 195,23 (grave) e R$ 293,47 (gravíssimas). Mas, dependendo da
infração grave, a legislação prevê a aplicação do fator multiplicador, o que
pode elevar o valor da penalidade. No caso da participação em “pegas”, por
exemplo, a multa é aumentada em dez vezes, ficando, portanto, em R$ 2.934,70.

O
comandante da corporação, João Eurico Evangelista, frisou novamente que “o
objetivo mais importante da Guarda Municipal é que a população respeite as medidas
estabelecidas no código, o que evitaria a aplicação das sanções determinadas pela
lei”, daí o reforço permanente dos agentes no trabalho educativo junto aos
motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres.


Não existe da nossa parte qualquer intenção de sair aplicando multas. Todos
devem ter a consciência sobre a importância de cumprir as regras de trânsito,
pois elas visam garantir a segurança no sistema viário. O cumprimento destas
regras se constitui numa medida extremamente fundamental para diminuir os
riscos de acidentes e consequentemente contribui na preservação da vida humana –
declarou o comandante.

Dentro
ainda da campanha educativa realizada pela Guarda Municipal nas vias públicas
de Quatis, João Eurico lembra que, dependendo das infrações cometidas no
trânsito, os condutores poderão perder os seguintes números de pontos na
carteira de habilitação: três (infrações leves), quatro (infrações médias),
cinco (infrações graves) e sete (infrações gravíssimas). Ele relacionou ainda
algumas das infrações previstas no Código de Trânsito Brasileiro. São elas:

Infrações Leves: Estacionar o veículo em lugares inapropriados, ou
seja, que estão em desacordo com as condições regulamentadas pela sinalização
local; usar a buzina desrespeitando os padrões e as frequências estabelecidas
por lei; conduzir veículo sem os documentos obrigatórios (CNH e CRLV), e parar
o veículo na calçada ou na faixa de pedestres. CRLV significa Certificado de
Registro e Licenciamento de Veículo.

Infrações Médias: Estacionar o veículo impedindo a movimentação de
outro automóvel; estacionar o veículo em locais com placa de proibido
estacionar; parar o veículo na contramão de direção; ultrapassar pela direita
(a não ser quando o veículo da frente estiver colocado na faixa apropriada e
der sinal de que vai entrar à esquerda), e dirigir com o braço para o lado de
fora da janela.

Infrações Graves: Não usar o cinto de segurança; deixar de prestar
socorro à vítima de acidente quando solicitado pelas autoridades; estacionar ao
lado de outro veículo, formando fila dupla; estacionar veículos em viadutos,
pontes ou túneis, e transitar à marcha ré (exceto para pequenas manobras ou em
casos de estrita necessidade), e utilizar equipamentos de som que não obedecem
às regras do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito).

Infrações Gravíssimas: Dirigir
veículo sem ser um condutor habilitado ou com a CNH suspensa ou vencida; dirigir
veículos sem lentes ou aparelhos de audição, sempre
que na CNH conste a obrigatoriedade desse uso; dirigir alcoolizado; disputar os
chamados “rachas”, e deixar de prestar socorro à vítima quando envolvido em
acidente, e avançar o sinal vermelho do semáforo.

 

 

Leave A Comment

Skip to content