Graduação máxima da capoeira será entregue em Quatis

       Os 129 anos da lei
imperial número 3.353, que ficou conhecida como Lei Áurea, e determinou a
abolição da escravatura no Brasil, serão lembrados em Quatis com uma reflexão
sobre a data, promovida pela Secretaria Municipal de Assistência Social e
Direitos Humanos, através da equipe volante do CRAS (Centro de Referência de
Assistência Social). O evento acontece nesta sexta-feira, dia 12 de maio, a
partir das 16 horas, na Praça Getúlio Vargas (Centro). Na foto, crianças da
comunidade quilombola de Santana.

        A programação prevê, entre outras atividades, a entrega do
Cordel de Ouro ao mestre Mário Buscapé, de 87 anos, uma das referências
principais da capoeira no Brasil e no exterior. O Cordel de Ouro representa a
maior graduação da capoeira, e pela primeira vez será concedida numa cidade
fluminense. Nascido na Bahia, Mário Buscapé começou a praticar a capoeira aos
oito anos de idade. Na juventude, se mudou para o Rio de Janeiro com o objetivo
de prestar serviço militar na Marinha, e posteriormente fundou as primeiras
academias de capoeira no município carioca.

        Outras atividades previstas para sexta-feira em Quatis são a
exibição de um vídeo sobre o tema do racismo; a realização de rodas de
conversas  coordenadas por moradores da
comunidade quilombola de Santana e pela mestre em capoeira Fátima Colombiano, a
Mestre Cigana, presidente da Federação dos Capoeiristas do Estado do Rio de
Janeiro. Ela já coordenou programas de capoeira em Quatis desenvolvidos pela
Prefeitura de Quatis. Haverá ainda espaços destinados à realização de uma roda
de rima pelo grupo AMAP RAP e a apresentação de capoeira, além de oficinas de
turbantes e tranças.

        – A proposta do evento dessa sexta-feira não é comemorar o
dia 13 de maio, data na qual, no ano de 1888, foi instituída a Abolição da
Escravatura. Vamos, na verdade, promover uma reflexão sobre esta data ao longo
da história, até os dias de hoje, e a situação atual da comunidade negra –
declara uma das coordenadoras do CRAS (Centro de Referência de Assistência
Social), Flávia Paiva, acrescentando que a população poderá participar
diretamente dos debates.

        A unidade volante do CRAS, serviço da Prefeitura de Quatis
responsável pela organização do evento desta sexta-feira sobre a Abolição da
Escravatura, atende famílias de baixa renda das comunidades  de Falcão, Joaquim Leite, São Joaquim,
Santana e do Assentamento Irmã Dorothy, na área da assistência social e
direitos humanos, entre elas o cadastramento para programas sociais do Governo
Federal, a realização de oficinas e o atendimento em suas necessidades básicas
e mais urgentes.

Leave A Comment

Skip to content