Do tempo dos tropeiros à emancipação, história de Quatis passa a ser contada na praça

Um passeio pelas origens
do povoado que se transformou na cidade de Quatis. A partir desta semana, quem
passar pela Praça doutor Teixeira Brandão, o logradouro principal do Município,
no Centro, terá a oportunidade de conhecer um pouco mais da história do distrito
emancipado de Barra Mansa no começo da década de 1990. Um banner de 2,6 metros
de largura por 1,5 metro de altura foi afixado pela prefeitura, logo na entrada
da praça, com informações sobre de que maneira Quatis começou e a respeito do
médico que dá nome ao logradouro (foto).

        A programação visual do “banner” destaca à esquerda uma
ilustração de um quati como se o próprio animal estivesse apresentando as
informações relacionadas ao surgimento do povoado na primeira metade do século
XIX. O quati é um animal carnívoro e na época existiam muitos numa encruzilhada
onde os tropeiros paravam para descansar e beber água. Logo, aquele ponto de
parada recebeu o nome de “encruzilhada dos quatis”. Surgiu assim o nome do
atual Município.

        A afixação do “banner” tem como objetivos reforçar o trabalho
pela preservação da memória histórica da cidade e ampliar as iniciativas
voltadas à valorização do turismo, daí a colocação da placa na esquina da
Avenida Nossa Senhora do Rosário com a Praça doutor Teixeira Brandão, um ponto
estratégico e de fácil visualização por parte dos moradores da cidade e de quem
chega de outros municípios. O trecho em questão faz parte do itinerário das
linhas de ônibus intermunicipais provenientes das cidades de Volta Redonda,
Barra Mansa e Resende.

        – É importante proporcionar ao cidadão, seja ele morador de
Quatis, ou vindo de outras localidades, um conhecimento mais aprofundado sobre
as origens não apenas do Município, mas também dos bairros que, no decorrer dos
anos, foram se formando – disse o prefeito, acrescendo que em breve o bairro
São Benedito, comunidade mais antiga do Município, vai ser contemplado com o
mesmo projeto, ou seja, a afixação de um “banner” destacando informações sobre
as origens e a expansão do bairro.

        Mediante o “banner” da Praça doutor Teixeira Brandão, afixado
na manhã desta terça-feira, dia 06, será possível saber que a doação de terras
para a construção de uma capela em louvor à Nossa Senhora do Rosário, por parte
do fazendeiro Faustino Pinheiro e a esposa Gertrudes, deu origem ao povoado.


a bica localizada na “encruzilhada dos quatis” hoje é a Fonte de Água Natural
Antônio Jacinto Sampaio Filho, a Biquinha, um dos  atrativos mais conhecidos da cidade.
Predominante na época, a lavoura do café entrou em declínio, abrindo caminho
para a chegada dos imigrantes mineiros, que impulsionaram a agropecuária, até os
dias atuais a atividade principal da economia do Município.

        A fotografia do doutor Teixeira Brandão e um resumo da sua
trajetória política e profissional se sobressaem no lado esquerdo do “banner”
colocado na mesma praça que leva seu nome. Ele foi um dos pioneiros na
psiquiatria enquanto especialidade da medicina brasileira. O “banner” apresenta
ainda imagens do animal quati, da “biquinha” e dos tropeiros.

O
doutor Teixeira Brandão nasceu no arraial de São Sebastião, em São João Marcos,
na então província do Rio de Janeiro. Dono da Fazenda Roma, propriedade situada
às margens da estrada que dava acesso ao povoado de Quatis (atual Rodovia RJ
159), ele atendia de graça os pacientes que lhe procuravam. Aprofundou seus
estudos sobre psiquiatria na Europa, foi deputado federal por cinco mandatos e
fez da assistência médica aos pacientes das doenças nervosas uma espécie de
bandeira da sua atuação parlamentar. Faleceu no Rio de Janeiro, em 1921.  

Leave A Comment

Skip to content