Cras e Creas: saiba os serviços prestados à população pelas unidades de assistência social

A secretária municipal de
Assistência Social e Direitos Humanos, Rosana de Almeida, que participou nesta
quinta-feira da 12ª Conferência de Assistência Social do Município (ler
reportagem nesta página), detalhou as atribuições relacionadas ao CRAS (Centro
de Referência de Assistência Social) e ao CREAS (Centro de Referência
Especializada de Assistência Social), dois dos serviços principais prestados
pela Prefeitura de Quatis, na área da assistência social e dos direitos
humanos. No Município, existem duas unidades do CRAS, uma delas no Centro e a
outra no Jardim Independência. Já o CREAS se localiza na Rua coronel José Leite
172, próximo ao acesso para o bairro São Benedito.

        A implantação das unidades do CRAS e do CREAS é proveniente da
Política Nacional de Assistência Social, sendo os seus programas, projetos e
atendimentos realizados sob a coordenação das prefeituras, através de recursos
municipais e repasses feitos pelo Governo Federal para o setor. A legislação
federal estabelece que em cidades com até 20 mil habitantes, podem ser
instaladas unidades do CRAS no porte 1, como é o caso de Quatis, cuja população
estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) está em
torno de 14 mil moradores. Na foto, idosos participam da conferência municipal de Assistência Social, realizada nesta quinta-feira, dia 12.

        De acordo com a secretária Rosana de Almeida, no caso do
CRAS, que trabalha prioritariamente na prevenção contra situações de
vulnerabilidade social, as funções principais são as seguintes: prevenir a
ocorrência de quadros de risco para as famílias; fortalecer os vínculos familiares
dos cidadãos cadastrados; assegurar as condições de acesso aos serviços
essenciais das pessoas com deficiência; assistir as crianças em situação de
vulnerabilidade social; e coordenar na cidade os programas de transferência de
renda, entre eles, o Programa Bolsa Família e o BPC (Benefício de Proteção
Continuada).

        O CREAS, por sua vez, atua no atendimento, na assistência e
no acompanhamento dos casos em que os cidadãos tiveram a sua dignidade
desrespeitada, principalmente no que diz respeito às pessoas vítimas de
violência física, psíquica e sexual; negligência; abandono; ameaça; maus tratos
e discriminação.

No
caso do CRAS, o atendimento é dividido em três segmentos básicos: SCFV (Serviço
de Convivência e Fortalecimento de Vínculos), PAIF (Programa de Atendimento
Integral à Família) e o serviço de Proteção Social Básica, mediante a
realização de programas de inclusão social para todas as faixas etárias da
população, desde a criança ao idoso.

O
CRAS do Centro atende as famílias moradoras dos bairros Bondarowski, Centro,
Mirandópolis, Barrinha, Pilotos, Jardim Pollastri e Bela Vista, além dos
cidadãos residentes nas seguintes comunidades rurais: São Joaquim, Falcão,
comunidade quilombola de Santana, Glicério, Bom Retiro, Fazenda Roma, Joaquim
Leite e Assentamento Irmã Dhoroty. Na unidade do CRAS do Jardim Independência
são assistidas as famílias residentes no Santa Bárbara, São Benedito, Jardim
Independência, Nossa Senhora do Rosário, Santo Antônio, Água Espalhada, Alto
Paraíso, Boa Vista, além do próprio Jardim Independência.

 Com relação ao CREAS, a unidade disponibiliza
o atendimento prestado por uma equipe multidisciplinar de profissionais,
formada por advogada, psicóloga e assistente social, entre outros. A
assistência às vítimas da violação de direitos é feita também através do
acompanhamento dos casos junto às instituições públicas responsáveis, como o
Ministério Público, o Poder Judiciário e a Polícia Civil.

Leave A Comment

Skip to content