Contas do Fundo do Meio Ambiente são aprovadas e prefeitura destaca ações no setor

Em reunião realizada na
semana passada, no Centro Administrativo da Prefeitura de Quatis, o CODEMA
(Conselho de Defesa do Meio Ambiente do Município) aprovou, por unanimidade, as
contas do Fundo Municipal de Meio Ambiente. O Conselho é formado por
representantes da prefeitura, de segmentos organizados da sociedade e do setor
empresarial.

        Durante o encontro, que contou com a presença da titular da
Secretaria de Meio Ambiente, Édna Azevedo, foi divulgada ainda a nova estrutura
técnica do Conselho, que será formada por profissionais da área de engenharia
florestal, engenharia sanitária, biologia, geologia e engenharia ambiental.

 Para Edna Azevedo, a aprovação unânime das
contas do FMMA “pode ser interpretada como um reconhecimento às ações
desenvolvidas pelo governo municipal no sentido de garantir o desenvolvimento
sustentável de Quatis”. Na foto, um córrego que passa pela área rural da
cidade.

        – O nosso foco é assegurar condições ao crescimento da
cidade, mas sem prejuízo à qualidade de vida dos seus moradores. Isso porque as
condições saudáveis de vida em Quatis estão entre as referências principais do
nosso Município – destacou Edna.

        A educação ambiental realizada junto aos alunos das escolas
municipais; a capacitação para grupos de catadores de materiais recicláveis e a
limpeza do Ribeirão dos Quatis foram destacadas pelo prefeito Bruno de Souza
(PMDB) como “ações importantes realizadas este ano pela prefeitura na área do
meio ambiente”.

Um
dos resultados da educação ambiental nas escolas foi a visita de estudantes às
arvores da Praça Teixeira Brandão, logradouro principal do Centro de Quatis. Na
visita, cada escola assumiu a responsabilidade de zelar pela conservação de uma
árvore existente na escola.

 Com relação à limpeza do Ribeirão dos Quatis,
ocorrida em junho, o trabalho foi feito em parceria com o INEA (Instituto
estadual do Ambiente), cujas máquinas, na mesma época, retiraram entulhos e
lixos das represas dos Limas e do Lavapés. A retirada de detritos destes três
mananciais teve como objetivo, além de preservar o meio ambiente, diminuir os
riscos de transbordamentos na época das chuvas fortes.

 

Leave A Comment

Skip to content