Caminhada em Quatis amplia ações pelo fim da violência contra a mulher

Encerrando as atividades
em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, transcorrido no dia 08 de março,
a Prefeitura Quatis, através da Secretaria Municipal de Assistência Social e
Direitos Humanos, realiza nesta quinta-feira, 28, a terceira edição da
caminhada “Nenhuma a menos, nenhum direito a menos”. A saída vai ser às 8h30m,
próximo ao CRAS do bairro Jardim Independência (Centro de Referência de
Assistência Social), de onde os manifestantes vão caminhar até a Praça Teixeira
Brandão, no Centro da cidade, passando antes pelos bairros Santo Antônio, Nossa
Senhora do Rosário e São Benedito. Na foto, a primeira edição desta caminhada,
ocorrida no dia 08 de março de 2017.

        A secretária de Assistência Social e Direitos Humanos do
Município, Rosana de Almeida, frisa que “a caminhada terá como objetivo
principal despertar a atenção da população de uma maneira geral pelo respeito
aos direitos das mulheres e o fim da violência contra elas”. Ela lembra que,
desde o começo de março, diversas ações educativas já foram promovidas na
cidade. Além de conscientizar a população, a programação de atividades
realizadas durante este mês visaram também divulgar os serviços disponibilizados
pela prefeitura de atendimento às mulheres vítimas da violência.

        – No âmbito da administração municipal, estes serviços são
oferecidos por meio do CREAS, o Centro de Referência Especializado de
Assistência Social, que dispõe de uma equipe multidisciplinar de profissionais
para atender as mulheres com seus direitos violados e vítimas de violência. A
divulgação da existência destes serviços, o local onde eles são prestados e de
que maneira eles funcionam é de fundamental importância, no nosso entendimento,
daí as atividades que estamos promovendo ao longo deste mês de março – declarou
Rosana.

        A programação em comemoração ao Dia Internacional da Mulher,
desenvolvida pela Prefeitura de Quatis, começou com ações educativas realizadas
no CRAS do Jardim Independência e a distribuição de folhetos informativos na
Praça Teixeira Brandão. Ocorreram ainda ações neste sentido na comunidade
quilombola de Santana, no distrito de Falcão e na comunidade de Joaquim Leite,
todas coordenadas por assistentes e orientadores sociais das duas unidades do
CRAS, uma localizada no Centro e a outra no Jardim Independência, além do CREAS
(Centro de Referência Especializado de Assistência Social).

        Novos números de casos de violência contra a mulher no
território brasileiro foram divulgados nesta segunda-feira, pela Secretaria
Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, com o objetivo de reforçar
a importância das campanhas de prevenção e enfrentamento desta situação.

Segundo
a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, as denúncias de
violência contra a mulher cresceram 30 por cento no ano passado e, ao longo dos
últimos seis anos, 6.393 mulheres foram mortas no Brasil. De acordo ainda com a
Central de Atendimento, no mês de dezembro de 2018 foram registradas 391
agressões contra mulheres a cada dia e 974 tentativas de feminicídio em todo o
país. No transcorrer do ano passado também, a Central recebeu 92 mil ligações com
denúncias de violência e violação de direitos da mulher.


A Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência é o Disque 180 do
Governo Federal, que funciona através de uma parceria com as prefeituras.
Portanto, qualquer denúncia relacionada ao nosso Município para esta linha de
denúncias será direcionada automaticamente para o CREAS. A ligação é gratuita e
pode ser feita de qualquer telefone, a qualquer hora do dia ou da noite –
concluiu a secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos,
Rosana de Almeida.

            

Leave A Comment

Skip to content